sábado, 30 de março de 2013

Lucas 16




Ainda te espero, na madrugada silenciosa com luz verde a brilhar.
Me guardo todinha nua e sozinha
Te quero calado quente ou gelado, para te abraçar quando o sol chegar,
 e te deixar quando for embora.
Te vejo a qualquer hora, invadindo minha memória.
Alienando meu querer
Teu desejo é meu prazer.
Minha loucura é tua
Procuro entre meus braços teu abraço
A na minha boca, tua doce língua embola na minha 
E as minhas palavras enrolam no teu silencio.
Meu amor ainda vive, não morreu. Liger Pimenta



Sem comentários:

Enviar um comentário